terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Truly, Madly, Deeply - 7º capitulo

          Como já era fim de tarde, logo a noite caiu e encheu o céu de Oxford de estrelas, maravilhando as turistas e os namorados. Já era tarde quando todos decidiram se deitar, o ‘todos’ que eu digo seriam todos mesmo, até o Liam que não tinha tanta intimidade com as meninas ficou, mas com 2ªs intenções.
          O chão da sala, do que seria o flete mais populoso pelos arredores da Universidade de Oxford, se encheu de colchões, cobertas e travesseiros, sortudo aquele que achasse um lugar pra passar em meio aquela bagunça infernal. Meninos no sofá e meninas no chão, a única organização que se tinha, até que, o Louis decidiu descer e acabar com tudo isso.
          No dia seguinte, a Jamile e Eduarda já tinham que voltar pra Itália e por causa da demora na hora de dormir, perderam o voo e tiveram de ir de trem, o que não seria má ideia, assim teriam mais tempo para dormir durante a viajem.
         Três messes depois Victoria viajou com Louis para Doncaster e conheceu seus sogros. O namoro de Ingrid e Zayn também ficava cada vez mais serio, Liam virou da casa, Reca e Niall... bem, era onde eu queria chegar.
         Já era o fim do segundo semestre, as provas finais, e a biblioteca estava parecendo um formigueiro e duas dessas formigas eram Niall e Rebeca, ele com as suas estranhas habilidades que conseguia andar rápido e certo dia naquela confusão, ele sem enxergar a frente tromba em alguém e derruba todos os seus livros. Quem é esse alguém? Rebeca. Apesar do seu temperamento explosivo e da sua ligeira ignorância, ela não conseguia gritar ou ofender o Niall (talvez por causa da sua fofura, na verdade eu não sei), então ela simplesmente apanhou os livros e engoliu a seco os berros que normalmente ela daria, Niall que já conhece a peça estranhou:
Niall: O que foi que teve?
Rebeca: Nada!
Niall: Alguma coisa teve. Você não esta no seu normal. Me diz!
Rebeca: Eu já disse nada!
Niall: Então porque você não gritou comigo?
Rebeca: Porque eu não quis?
Niall: E porque você não quis?
Rebeca: AAAAAA você pergunta garoto, eu estava de boa, ai vem você e pergunta, pergunta e pergunta. Você deveria ser investigador e não Engenheiro, é uma boa carreira pra você.
Niall: Você não me respondeu, porque você não quis gritar comigo?
Rebeca: Quer saber, já que você faz tanta questão, e eu acho que você é masoquista tá certo. VOCÊ TÁ CEGO? NÃO VER POR ONDE ANDÁ? TÁ COM O OLHO AONDE?
Niall: Eu te acho tão fofa e ao mesmo tempo forte quando tá gritando alguém, mesmo que seja comigo.
Rebeca: WTF? Tu não é normal criatura!
Niall: Deixa pra lá. Quer ajuda com os livros?
Rebeca: Quero...
        Tá certo, nessa parte até eu mesma estou boiando, isso sinceramente foi muuuuuito estranho e simplesmente inusitado e depois disso Niall foi com Rebeca caminhando até o flete, ela carregando uma parte dos livros e Niall a outra, a caminhada toda em um silencio eterno até que, já na porta do quarto. Niall quebra o silencio.
Niall: Fiz merda?
Rebeca: éhrr... – e faz uma careta como quem não soubesse responder ao certo, mas antes de uma segunda pergunta ela abre a porta joga os livros no chão do corredor e no mesmo instante Niall derruba os que ele estava segurando bem a sua frente, atravessa-os e chega bem perto de Rebeca, o avanço e de tal forma que eles ficam somente com a distancia do nariz. - Você esta ofegante!
Niall: Porque me faltou coragem.
Rebeca: De quê? - ela diz olhando diretamente para os olhos dele e esperando a resposta quase obvia quando os olhares deles se encontram, mas ele logo o desvia para a boca dela seguindo de um suspiro forte e um toque de leve no cabelo dela, logo depois uma caricia nas suas madeixas multicoloridas, mas com o olhar ainda focado na boca. Como se estivesse sedento por algo,ou tentando tomar coragem Niall engole a saliva uma, duas... três vezes e imobilizado no mesmo canto, até que dama toma as rédias da situação e chaga ainda mais perto dele, dessa vez tão perto que para não encostar a boca tem que se desviar os rostos pondo a cabeça sobre o seu ombro delicadamente, só assim que Niall toma coragem e a abraça.
         De repente a porta de um dos quartos se abre um pouco e Victoria tenta ver só por uma brecha por um segundo, logo fecha de novo, depois de ver o que na verdade tinham sido os barulhos e decide não atrapalhar. Já Zain que estava no quarto com Ingrid abre a porta de uma vez e atrapalha o momento e pegando-os de surpresa, fazendo com que o casal se separe repentinamente por vergonham, um empurrando o outro na tentativa de desfaçar, já tarde.
Rebeca: A gente tava pegando os livros... que caíram no chão.
Zain: Sei... com esse tempo?
Niall: É porque teve uns que caíram longe.
Zain: Tá certo, eu vou deixar vocês ai “pegando os livros” - logo ele fecha a porta, mas antes que ele consiga fechá-la toda Niall, dessa vez, toma a atitude e tasca logo um beijo em Rebeca bem na frente do Zain que chama Ingrid, que logo chama Victoria pra ver.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Truly, Madly, Deeply - 6º capitulo

          Ao entrarem em casa, completamente encharcados, mas ambos com um sorriso enorme no rosto se deparam com a sala do flete cheia de gente e todos com cara de quem não esta entendendo o que esta acontecendo. No sofá mais perto da sala estava Niall dormindo, todo esparramando e ocupando todo o espaço e pelo rosto sereno com a boca entreaberta e deixando a baba escorre ele estava em um sono profundo e à um certo tempo. Liam estava mexendo em alguns cabos da televisão e no centro da sala um bolo de gente em pé se abraçando, Rebeca, Ingrid e as duas que haviam acabado de entrar. 
        Quando Victoria adentrou mais na sala percebeu que as visitas eram Eduarda e Jamile ai foi uma festa, mesmo encharcada ela correu pra dar um abraço nas primas e depois de toda a euforia parou pra conversar.

Victoria: AAAAAAAAAAAAAAA o que é que vocês estão fazendo aqui???
Eduarda: A gente veio pra fazer uma visita rápida vocês e matar a saudade, a gente já volta amanhã. 
Jamile: Pois é :( o tio Vetor não deixou a Baby passar muito tempo longe
Ingrid: Então vocês não vão conhecer o Zayn?
Eduarda: Quem é Zayn?
Rebeca: Namorado dela. Nem perdeu tempo!
Eduarda: Namorado? Mas já? Eu pensava que só a Victoria estava namorando
Ingrid: A Victoria tá namorando?
Jamile: Se não estiver, pode esta só ficando, porque ela estava aos beijos com o encharcado ali. -e Ingrid e Rebeca dão um 180º com o pescoço pra presta atenção em quem era o encharcado
Rebeca: Você esta namorando com o Louis? Desde quando? O.o
Victoria: Bom... eu não estou namorando, ainda não recebi nenhum pedido.
Niall: Louis, peça a mão dela!
Victoria: Ai zumbi!! Você não estava dormindo agorinha?
Niall: Estava, mas acordei com os gritos de vocês. Agora peça a mão dela Louis.
Louis: Tá certo. Bom... Victoria - interrompido
Jamile: Não! Para tudo.
Eduarda: O que foi Jamile? Deixa o menino pedir a mão da Victoria em paz
Jamile: Ele tem que pedir pro tio Fillipo.
Rebeca: Não tem pra quê, o Zayn mesmo não pediu pro tio Vetor.
Jamile: Mas eles já se beijaram antes mesmo de namorarem
Eduarda: Vocês se beijaram antes Ingrid?
Ingrid: Não.
Jamile: Então ele tem que pedir pro tio Fillipo
Rebeca: Isso é extremamente conservador.
Liam: Pra mim isso é uma forma de demonstrar respeito
Louis: Eu não me importo de ter que pedir pro seu pai pra ficar com você. - e segura na mão de Victoria.
Victoria: Mas eu acho meio exagerado ir até a Toscana só pra pedir a minha mão em namoro.
Liam: Então não vai. Pede pro Niall que é como um irmão pra você.
Niall: É pode ser.
Louis: Então... Eu não sabia, mas a mulher da minha vida sempre esteve ao meu lado, o tempo todo, nas horas boas e nas horas ruins, mas eu cego e tapado não via. Eu quero recuperar todo o tempo que eu perdi e quero muito ficar com a Victoria, porque eu sinto por ela uma coisa que eu nunca senti antes na minha vida, são como ondas no meu corpo e sensações, além de que o beijo dela fez eu me sentir... Flutuando, em uma montanha russa, eu não sei nem descrever. Eu quero me casar com ela, mas antes eu preciso namorar, mas eu não quero ficar com ela sem que alguém que sempre esteve com ela, alguém que ela confia aprove nos dois juntos. Então... Eu posso namorar com a Victoria Gerevine, uma Italiana com a beleza brasileira que começou a me segurar pelo estomago? - quando ele terminou de falar as meninas já estava limpando as lagrimas e Niall estava encarando ele, deixando Louis até meio envergonhado.
Niall: Como eu não sou baú eu vou falar. A Victoria já chorou muito no meu ombro por sua causa, quando a Eleanor ficou gravida, você pode amar ela agora, mas ela já faz tempo que te ama e eu só vou deixar vocês ficarem juntos se você me prometer que não vai deixar ela chorar por você, só de felicidade. Promete?
Louis: Prometo.
Liam: Promete o que?
Louis: Prometo nunca mais fazer a Victoria chorar por minha causa enquanto eu for vivo. Prometo.
Niall: Por mim eu deixo vocês namorarem, mas sera que ela aceita?
Rebeca: Tá ficando cansativo isso de pedir pra um pedir pra outro, mas pede logo. - ela fala limpando com a mão uma lagrima que já vinha na bochecha.
Louis: Tá certo. Victoria Gerevini, você quer namorar comigo, para eu poder dizer que eu sou o seu namorado e que você é a minha namorada?

          Sem responder ela avança em direção ao Louis e rouba um beijo tão lindo e perfeito quando o 1º como resposta.



...